Rapazes e raparigas juntos contra a estigmatização da menstruação

Friday 27 May 2022

Ao entrar em Milange, na provincia da Zambézia, uma vista inesperada o aguarda. Os meninos estão reunidos debaixo de uma árvore com uma agulha e linha na mão. Eles estão aprendem a fazer pensos menstruais caseiros e reutilizáveis. “No começo, achei muito estranho quando o mentor disse que iríamos aprender a fazer pensos menstruais”, disse Raul, de 17 anos. “Com o tempo, comecei a perceber que devemos saber como ajudar as meninas que acabam abandonando a escola por medo de se sujar.”

Milhares de mulheres e meninas enfrentam estigma e exclusão social simplesmente porque seus corpos menstruam e são incapazes de administrar seu ciclo menstrual de maneira digna e saudável.

Todos os anos, a 28 de Maio, a Save The Children se junta à plataforma global de defesa do Dia da Higiene Menstrual para quebrar os tabus e estigmas em torno da menstruação. É também um momento para aumentar a consciência sobre a igualdade de género e o empoderamento das meninas.

Em algumas zonas de Moçambique, a menstruação é responsável por um aumento das taxas de abandono escolar e más práticas de higiene, baseadas em equívocos. O projecto Ungumi da Save the Children trabalha com adolescentes e líderes comunitários para melhorar a saúde e os direitos sexuais e reprodutivos de adolescentes entre 10 e 19 anos, especificamente nas comunidades dos distritos de Milange, Morrumbala e Derre na província da Zambézia.

Por meio do projeto Ungumi, os jovens aprendem a costurar e trabalhar juntos para criar seus próprios pensos reutilizáveis para higiene menstrual. Os absorventes tradicionais usados por mulheres e meninas eram bastante desconfortáveis e restritivos. Ao fazer o seu próprio, meninas e mulheres puderam se sentir mais confiantes e se engajar em actividades diárias, como jogar futebol e frequentar a escola.

Muitas vezes, nas comunidades rurais, a menstruação é um tema tabu, especialmente para os meninos. É algo sobre o qual eles não falam e, portanto, não sabem. Isso leva à disseminação de falsas crenças, bullying e provocações, perpetuando sentimentos de vergonha e isolamento das meninas, às vezes até levando-as a abandonar a escola.

A menstruação era vista como uma forma de maldição ou fonte de doença para os homens. “Aqui na comunidade, a gente ouve que quando a menina está menstruada, ela não pode falar com os meninos nem colocar sal na comida, porque se fizer isso, o menino vai pegar uma doença no órgão sexual, mas agora sabemos que isso é não é verdade”, compartilhou Edgardo, de 17 anos.

O projeto Ungumi trabalha com as comunidades para desafiar e dissipar esses tipos de mitos sobre a menstruação e garante que os meninos aprendam sobre o ciclo menstrual e como podem apoiar suas colegas de classe, por meio de grupos de orientação comunitária e ativistas escolares. Os meninos adolescentes também foram ensinados a fazer absorventes menstruais reutilizáveis, uma iniciativa inovadora que criou um espaço seguro para discussões e diálogos saudáveis sobre puberdade, mudanças corporais em meninas e meninos e igualdade de oportunidades entre eles.

Gil, de 15 anos, também aprendeu a fazer pensos menstruais. Ele disse: “Foi bom aprender a fazer os absorventes, então agora posso ensinar minhas irmãs mais novas. Ouvi dizer que os pensos tradicionais pingam e caem com facilidade. Se você não tem dinheiro para comprar os absorventes na loja, os caseiros são a melhor opção.”

Samuel aprendeu a fazer pensos e ajudou outros meninos a entender melhor a menstruação e a fazer absorventes reutilizáveis. “No começo eu não sabia nada sobre isso, mas depois de aprender a fazer os pensos, comecei a ensinar meus colegas. No dia em que aprendi a fazer, levei o exemplo para casa para mostrar à minha família. Minha irmã mais velha, que tinha acabado de dar à luz, me perguntou se podia ficar com o absorvente e eu me ofereci para fazer mais.”

Em 2021, no Dia da Higiene Menstrual, 566 milhões de pessoas foram alcançadas com imagens positivas e impactantes para ajudar a quebrar o estigma em torno da menstruação. Este ano, o objectivo deve ser continuar o ritmo e alcançar mais. Quebrar o estigma em torno da menstruação é um dos primeiros