Todos temos direito a ter documentos. E para tal, tudo começa com o registo de nascimento.

Tuesday 15 January 2019

“Todas crianças têm direito a ter documentos. E para tal tudo começa com o registo de nascimento" - familia Bandula.

Xavier Ambrósio Bandula é um jovem de vinte anos de idade que vive na comunidade de Caombe, localidade de Milange-sede, na província da Zambézia. Como tantos outros jovens da sua comunidade, Bandula só frequentou e concluiu o ensino primário e muito cedo partiu para vida adulta e agora é pai do pequeno Isac Xavier Bandula, de apenas dois meses de idade.

Xavier Bandula tem cédula pessoal desde criança porque os pais registaram-no aquando do ingresso escolar. Contudo, até aos seus vinte anos de idade, Bandula quase que nada sabia sobre importância daquele documento, até um dia ter sido alcançado numa sessão de mobilização comunitária através de teatro realizada pelo grupo Os Retratistas da Zambézia - uma das acções levadas a cabo no âmbito do projecto de sensibilização para adesão aos registos de nascimento e de óbito em Moçambique.

O teatro, na sua maneira e forma descontraída de transmitir e partilhar conhecimentos, ajuda a esclarecer aos pais e cuidadores sobre a importância do registo de nascimento e de óbito, deixando clara a mensagem de que o nascimento e o óbito devem ser prontamente declarados - “eu só tinha cédula porque meus pais registaram-me por causa da escola. Não sabia mais nada, mas felizmente me esclareci ao acompanhar uma peça teatral sobre registo de nascimento e de óbito, onde explicaram muita coisa, desde quando, quem e como registar”, explica Xavier Bandula.

Consciente dos procedimentos para efectuar o registo de nascimento, Xavier Bandula provou-nos o seu aprendizando das nossas peças teatrais ao ajudar a mãe do seu filho, Maria Quenesse, a se registar para que pudessem declarar o nascimento do pequeno Isac Xavier Bandula - “aprendi  que para registar uma criança, os pais devem ter seus documentos e cartão hospitalar do bebé. Quando fiquei a saber do secretário do bairro que uma equipa do registo estará na nossa comunidade, procurei dinheiro para primeiro registar a minha mulher e depois registarmos nosso filho”.

Xavier Bandula, um jovem pai, aproveita a oportunidade para deixar o conselho a todos nós - “todas crianças têm direito a ter documentos. E para tal tudo começa com o registo de nascimento. Só assim poderemos assegurar o gozo dos nossos direitos, como evitar complicações na escola”.

As acções de mobilização e sensibilização para adesão aos registos de nascimento e outros eventos vitais (eCRVS) são da iniciativa do Governo de Moçambique, fincanciado pelo Governo do Canadá através do UNICEF e com apoio da Save the Children e parceiros.

Vamos todos registar as nossas crianças!

 

For more information, please contact:

Vieira Cumbi

Tel: +258 82 06 75 714

Email: vieira.cumbi@savethechildren.org